Faça o seu orçamento e receba nossa Qualidade - Atrai Aditivos Ou 📞 Ligue para a Atrai Aditivos Telefone: (11) 3858-7377

Juro baixo no crédito imobiliário devem atrair classe média no CearáAtrai aditivos para concreto, cimento e argamassa

Written by: ATRAI

Após anúncio de redução das taxas referentes aos recursos da poupança feita pela Caixa Econômica e outros bancos privados, setor da construção espera atrair consumidores com parcelas mais baixas em imóveis acima de R$ 1 mi

Caixa Econômica Federal anunciou, a redução de juros nas linhas de crédito imobiliário que utilizam recursos da poupança.

A Caixa econômica Federal anunciou, ontem (8), a redução de juros nas linhas de crédito imobiliário que utilizam recursos da poupança. A novidade segue na tentativa de ganhar mais competitividade em relação às outras instituições financeiras, que também anunciaram juros semelhantes. Especialistas apontam que a medida deve impulsionar os financiamentos de imóveis para a classe média.

Na visão de André Montenegro, presidente do Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon-CE), a classe média será a mais beneficiada com as mudanças. "Os imóveis com juros do FGTS, que são mais baratos, vão até R$ 180 mil. Quando você baixa a taxa de juros para 7,5%, ela fica quase equivalente ao que é taxado para imóveis comprados pela classe mais alta, então vai ter mais procura, com certeza. Nessa mudança, você consegue fazer uma prestação mais barata. Isso quer dizer que a pessoa ganha uma capacidade de compra maior em torno de 5% a 10%. Quando você reduz os juros, é bom pra todo mundo", diz.

Menores taxas

As reduções de taxas da Caixa ocorreram no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), para imóveis avaliados em até R$ 1,5 milhão - no qual é permitido o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)-, como também nos imóveis mais caros, enquadrados no Sistema Financeiro imobiliário (SFI), que possibilita o uso do Fundo.

Para quem atua no mercado de corretores, a cartela de opções de imóveis no Estado já é voltada, principlamente, para consumidores da classe média.

"Em agosto, a Caixa lançou uma linha de crédito com indexador do IPCA, mas ele é restrito, pois exige uma renda maior. E esses bancos visualizaram esse público de classe média, que compra pelo SFH. No nosso mercado, 90% estão dentro desse nicho, tirando o público do programa 'Minha Casa, Minha Vida'", explica Natalina Gonçalves, coordenadora do núcleo do Vale do Jaguaribe, do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Ceará (Creci-CE).

Concorrência

Recentemente, o Itaú também anunciou a redução dos juros de crédito imobiliário para 7,45% mais a taxa referencial (TR). No mesmo sentido, o Bradesco reduziu a taxa, ficando a partir de 7,30% mais a TR. E para acompanhar o leque de vantagens oferecidos pelas instituições privadas, a Caixa pretende acirrar a competitividade.

"Isso se chama concorrência. Os bancos privados passaram a oferecer taxas mais acessíveis, como é o caso do Bradesco e Itaú. Mas a Caixa acompanhou, já que ela tem mais de 75% de participação no mercado. E quem ganha é o consumidor, juntamente com as construtoras e o mercado como um todo", afirma Montenegro.

Aplicação

Na prática, a taxa mínima da Caixa caiu de 8,5% para 7,5%, além da TR - indicador geral instituído pelo Banco Central do Brasil para calcular o rendimento de determinadas aplicações, inclusive financiamentos imobiliários. Já a máxima saiu de 9,75% para 9,5%. Atualmente, a Selic (taxa básica de juros da economia) é de 6%, o que garante mais controle das instituições financeiras nas reservas bancárias.

A perspectiva do setor imobiliário é de que a taxa básica da economia brasileira termine 2019 em 5%, o que pode impulsionar o mercado.

Desempenho

De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito imobiliário e Poupança (Abecip), na comparação com o primeiro semestre de 2019, ante igual período do ano passado, houve uma queda de 0,83% nos valores financiados de imóveis no Ceará, totalizando R$ 811 milhões contra R$ 818 milhões em 2018. Na contramão, a quantidade de unidades vendidas teve um salto de 9,63%, registrando 3.198 unidades ante as 2.917 em 2018.

Para explicar esse contraste, Bia Pontes, coordenadora do convênio entre o Creci-CE e a Caixa, argumenta que o aumento na quantidade de imóveis vendidos se deu porque, no início do ano, várias corretoras ainda possuíam imóveis em estoque e não quiseram ficar com déficit em vendas.

"Até julho, o mercado ainda vivia a expectativa das discussões em relação às reformas da Previdência. Neste ano, houve a realização de vários feirões, em convênio com as construtoras em diversos Estados, que foram influenciadores no aumento de unidades vendidas, justamente porque as construtoras ainda têm estoque. Para não ficar no prejuízo, muitas ofereceram condições diferenciadas para vender mais imóveis", explica.

Já em relação às expectativas para o fechamento de 2019, após tantas mudanças em juros de crédito imobiliário, Bia Pontes relata que muitos consumidores cearenses já vinham realizando simulações das condições de financiamento, mas aguardavam condições para comprar.

"Até agora, nenhum outro banco assumiu os mesmos juros e nem a variação atrelada à inflação. E com essa novidade, isso vai fortalecer ainda mais a relação dos clientes. Nós temos uma grande demanda de pessoas que já fizeram a simulação e estavam aguardando juros mais baixos", diz.

Perspectiva

Para Montenegro, outro aspecto da disparidade dos percentuais é a alta participação da Caixa econômica no mercado de financiamentos imobiliários (75%). O Banco oferece um grande volume de imóveis, mas com preços mais baixos do que a média.

"As pessoas financiam mais imóveis com a Caixa, que normalmente possui mais unidades, embora o valor seja menor. Tanto as empresas estão oferecendo mais vantagens, como também têm oferecido unidades mais econômicas", analisa.

Autor: Bernadeth Vasconcelos

Fonte:Link para a matéria original.



Atrai aditivos para concreto e argamassa

Os aditivos para concreto são incorporados na mistura entre cimento, água, areia e brita para dar características especiais ao concreto. Essas substâncias alteram as propriedades do material no estado fresco e thumbendurecido, podendo ser exploradas para ampliar as qualidades e minimizar possîveis desvantagens das misturas sem os aditivos.
O concreto aditivado pode ter sua trabalhabilidade, resistência, compacidade, entre outras propriedades, melhoradas, bem como permeabilidade, retração e absorção de água reduzidas.

Algumas das substâncias utilizadas na composição do concreto aditivado são os superplastificantes, retardadores de pega, aceleradores de pega e incorporadores de ar, entre outros. O preparo pode ser feito tanto em centrais, no modelo de concreto usinado, quanto nos canteiros de obras.

Conheça o ATRAI BLOCK MAX

O Atrai Block Max É um aditivo para concreto semi-seco e age alterando as propriedades físicas e químicas da água tornando melhor sua reação com o cimento.

Comments

There are no comments

Post a comment